Vale-transporte das domésticas deve ser reajustado para atender o aumento das tarifas

Empregador deve adiantar o valor das passagens necessárias para o trabalhador se deslocar de casa para o trabalho durante o mês.

Patrão pode descontar até 6% do salário relativo ao Transporte.

Em São Paulo, o aumento nos trechos municipais foi de R$ 0,50, chegando aos R$ 3,80.

Os aumentos impactam de forma mais sensível quem utiliza o transporte coletivo diariamente, isto inclui os trabalhadores domésticos e consequentemente os empregadores. O vale-transporte é um direito do empregado e um dever do empregador. 

Entenda o vale transporte:

O patrão adianta mensalmente o valor das passagens necessárias ao empregado para ir e voltar de sua residência para o local de trabalho. A quantidade e o tipo de transportes necessários para o trajeto são definidos na contratação. O empregador poderá descontar 6% referente ao vale transporte do valor do salário do empregado, desde que o valor do desconto não seja maior do que o valor das passagens.